IGREJA DE RESULTADOS

– Uma igreja sem o Espírito de Deus logo perde seus valores, os quais são substituídos pela carnalidade extrema. E para justificar a falta de poder, busca novos métodos e valores totalmente mundanos para atrair novos fieis. O fim desta igreja será trágico, pois diante de Deus optaram pelo outro evangelho, pelo anátema. É preciso ter muito cuidado com este sistema, pois substitui a mudança de vidas pelo mero entretenimento, deixando a verdade que transforma, optando pela mentira que deforma ou apenas reforma.

Nestas igrejas o pecado deixa de ser pecado, as mentes ficam cauterizadas pelo poder destrutivo de satanás e o pecado passa a ser permitido e praticado como sendo verdade. Se este sistema adotado pela maioria das igrejas cristãs do séc. XXI funciona, então, como se explica a grande quantidade de divórcios, adultérios, disputas judiciais entre irmãos, adolescentes e jovens grávidas, etc.?

Se este sistema funciona, porque tanta opressão, depressão, tristeza, solidão, doenças e enfermidades – como câncer, por exemplo, e tão poucas pessoas são realmente curadas? Se for assim tão bom, porque tem aumentado a iniquidade, o amor de tantos tem esfriado, qualquer coisa é pretexto para não ir ao culto?

Não há fé, amor, unção, fidelidade, integridade, nem sequer temor a Deus. Por isso há falta de sabedoria. A transformação que vemos é apenas superficial, o verdadeiro “eu” nem sequer é atingido. É como um móvel atacado por cupins, se não for a fundo, logo o móvel estará todo corroído. Se não atacar o pecado afundo, logo o “crente” estará todo bichado e em muitos casos até irremediavelmente.

Temos pouquíssimos resultados quando comparados aos irmãos da igreja primitiva ou até mesmo aos antigos da velha dispensação. Hoje temos livros, cd´s, dvd´s, pregadores de tv, seminários, até mesmo a Bíblia em vários idiomas e em várias versões – coisa que os antigos não tinham, pelo menos como temos hoje, e os nossos resultados são tão pífios. Smith Wigglesworth era um homem de um livro só e tinha muitos resultados.

Qual o segredo?

Todos eram homens de oração! Tinham os joelhos calejados, se humilharam diante de Deus, clamavam, suplicavam – horas, dias e noites, até conseguir os resultados desejados. Ainda tinham o jejum, que nada mais é do que humilhar a carne e colocá-la no seu devido lugar.

Mas as respostas não eram imediatas, sempre necessitavam de persistência, perseverança, paciência, além de fé durante o tempo de espera.

Vamos deixar todas as muletas que não dão resultados e fixar no que nos dá respostas.